Atendimento: (11) 3477-1003 ou 99901-3932
Facebook Twitter Youtube Whatsapp
Alter do Chão
Conhecida como o “Caribe Amazônico”, a vila de Alter do Chão é a principal atração turística de Santarém, a Pérola do Tapajós. Localizada na margem direita do rio, a vila é um dos roteiros mais procurados por suas belezas selvagens e quase inexploradas da Amazônia.

Para chegar a esse paraíso turístico é preciso primeiro enfrentar os 850 quilômetros - de avião, que separam Belém de Santarém; uma das primeiras visões de quem chega à região é o encontro dos rios Amazonas, com suas águas escuras, e do outro o Tapajós, em tons de azul-esverdeado; os dois rios nunca se misturaram.

Na cidade, antigos solares novecentistas relembram a riqueza do látex da borracha, e museus remetem para tempos mais antigos ainda: povos pré-colombianos desenvolveram, aqui, uma cerâmica delicada, rica em detalhes e representações de animais, homens e seres míticos, simbolizada pelo muiraquitã, um pequeno amuleto de jade, em forma de sapo, ligado à lenda das Amazonas, que deu nome ao grande rio.

Nos arredores, a Floresta Nacional do Tapajós e suas trilhas sob árvores gigantescas permitem vivenciar o interior da selva primitiva. Depois mais 30 km, pela estrada estadual PA-457, e finalmente se está em Alter do Chão, um paraíso de areias alvas, água clara, morna e de um azul transparente. É a mais bela das dezenas de praias ao longo do rio Tapajós, parada obrigatória dos transatlânticos que percorrem o Amazonas e palco da festa do Çairé, a maior manifestação cultural do Oeste do Pará.

A beleza de Alter do Chão é um exemplo de preservação ambiental. Localizada em uma enseada do Rio Tapajós, está estrategicamente situada no centro de uma região rica em fauna e flora, ecossistemas variados: lagos, igapós, várzea, terra firme, floresta, savanas, além de uma infinidade de praias habitadas e desertas com exuberantes coroas de areia onde se destacam Alter do Chão, Cururu, Ponta Grande no Arapiuns e Maguari. A partir de Alter do Chão é possível a prática de pescaria e piracaia, escalada, caminhada em trilhas ecológicas, passeios de lancha e barco, visita a comunidades tradicionais e às cidades vizinhas.