Quênia

Chitá

O Quênia situa-se no centro de África e é um destino fascinante, que evoca beleza, aventura e mistério. É um país de paisagens diversas e contrastantes, desde os desertos semi-áridos a montanhas, florestas, lagos e savanas com uma das mais espetaculares vidas selvagens do mundo.

As principais atrações no Quênia são seus parques e reservas naturais, como o Parque Nacional Amboseli, o Quênia Mount National Park, o Nairobi National Park e o Maasai Mara Game Reserve. Leões, leopardos, chitas, crocodilos, cães selvagens, hienas, chacais, elefantes, rinocerontes, guinus, zebras, girafas, hipopótamos são algumas das atrações destes parques.

– Nairobi
Capital do país, é uma cidade moderna com um claro reflexo colonial que se nota, sobretudo, em alguns edifícios que ainda se conservam.

– Parque Nacional de Nairobi
Foi o primeiro parque do Quênia e continua nos dias de hoje a ser um dos seus maiores tesouros.

– Aberdare National Park
Situado no vale do Rift, entre Nairobi e Thomson Falls. Diversas e profundas ravinas rasgam a floresta, os dois principais cumes encontram-se acima dos 3.900 metros, onde está situado o maior lago salgado do Quênia. Densa vegetação, terreno acidentado e quedas de água, dão uma grande beleza cênica ao parque. As manadas de elefantes e a segunda maior população de rinocerontes negros são das maiores alterações do parque.

– Reserva de Samburu
Território de vastas savanas e estepes, é atravessado pelo rio Ewaso N Giro que atrai inúmeras espécies de mamíferos e de aves que podem ser observados em atividade ao longo das suas margens.

– Lago Turkana
Situa-se junto à fronteira com a Etiópia e alberga a maior colônia de crocodilos do país. De barco pode visitar-se a ilha do Crocodilo e a baía Elmoro. Esta região longínqua e pouco freqüentada é habitada por tribos nômades que utilizam o dromedário nas suas migrações.

– Lago Baringo
As suas águas abrigam inúmeros crocodilos e várias manadas de hipopótamos além do maior número de espécies de aves do país.

– Lagos Bogoria e Naivasha
Situados no surpreendente vale do Rift, são santuários que albergam uma imensa variedade de aves lacustres. Particularmente impressionantes são as grandes concentrações de flamingos que oferecem um espetáculo único.

– Parque Nacional de Hells Gate
Situado sob o monte Longonot (2885 metros) nas proximidades do lago Naivasha, é um dos dois parques do Quênia que pode ser visitado a pé. Imponentes gargantas vulcânicas com curiosas formações geológicas onde circulam diversos animais: zebras, gazelas, antílopes, avestruzes, babuínos nas zonas de vegetação densa, aves de rapina leopardos e chitas. Podem também observar-se gêiseres que são atualmente utilizados para a produção de energia elétrica.

– Reserva de Maasai Mara
A terra dos guerreiros e dos pastores Maasai, das grandes extensões de savana com as suas pitorescas acácias que reúnem uma fauna muito abundante, onde se contam elefantes, rinocerontes, leopardos, búfalos, guinus, hipopótamos, leões, girafas e entre outras espécies.

– Parque Nacional do Monte Quênia
É a segunda montanha mais alta de África, o pico mais alto, o Batian, encontra-se a 5199 metros de altitude. Possui vários glaciares como o Lewis Tarn e foi classificado pela UNESCO Patrimônio da Humanidade.

– Tsavo National Park
É um vasto território selvagem com bonitas planícies atravessadas pelos históricos caminhos de ferro que ligavam o Quênia a Uganda. O parque divide-se em Tsavo Este e Tsavo Oeste, que diferem quer na topografia, quer na fauna e flora endêmicas.

– Mombasa
Esta ilha de coral, com cerca de 15km2 é um centro vital para Quênia tanto pela atividade portuária como pelo turismo. É uma cidade com pessoalidade própria. Foi fundada no século XI e nela se respira um ambiente muito agradável. Passear é um bom meio para conhecê-la.

Ao pensar na melhor época para visitar o Quênia e a Tanzânia, considere dois fatores: a vida selvagem e o clima.

1) Vida selvagem:
A grande migração é o principal atrativo da região. Em torno de outubro, quase 2 milhões de herbívoros viajam dos montes do norte para as planícies do sul, cruzando o Rio de Mara, na perseguição das chuvas. Em abril, retornam então ao norte com o oeste, cruzando outra vez o rio de Mara. Este fenômeno é chamado a migração circular.

Veja no calendário abaixo uma idéia geral sobre o movimento de migração:

– Dezembro: A migração começou a deixar de Maasai Mara no Quênia, em novembro. Ele se move rapidamente para o sul na fronteira Loliondo. As chuvas já começaram e a erva fresca cobre as planícies do Serengeti.

– Janeiro: A migração é constante nas terras de grama curta nas planícies do sul. Os grupos mudam-se para a cratera de Ngorongoro. Época de nascimento das zebras.

– Fevereiro: Mais de 2 milhões de guinus, zebras, gazelas e predadores estão nas planícies do Serengeti. Época de nascimento dos guinus.

– Março: As fortes chuvas estão se aproximando e a grama das planícies estão começando a crescer.

– Abril: A migração começa a se mover lentamente através das florestas para o corredor ocidental, com o ínicio das chuvas pesadas. As flores selvagens começam a florecer.

– Maio: A migração segue o rio Mbalageti para a Grumeti Controlled Area, onde as planícies de capim e florestas fornecem alimento.

– Junho: As chuvas estão terminando e a estação seca se aproxima. A migração atravessa o rio Grumeti, onde os crocodilos desfrutam da sua festa anual.

– Julho: A migração se move do nordeste do Grumeti em direção à Lkorongo Controlled Area. Alguns animais migratóriosseguem para a área do Lobo.

– Agosto: A maior parte da migração é concentrada na área Lkorongo onde o rio Mara é atravessado para entrar nos gramados do Maasai Mara.

– Setembro: A migração segue ao Maasai Mara no Quênia em busca de água e pastagens frescas.

– Outubro: O Serengeti está perto do final da estação seca, a água está disponível no Maasai Mara.

– Novembro: A migração começa a se mover para o sul, antecipando a nova estação chuvosa que está prestes a começar.

2) Clima

A estações quentes e secas, que vão de janeiro a março e de julho a setembro, são mais confortáveis para viajar. Geralmente é melhor para avistar animais que se concentram em torno das fontes de água.

As estações chuvosas são a partir de abril a junho e outubro-dezembro. Um ponto positivo durante estes tempos é o número menor de turistas, tornando a experiência de viagem mais exclusiva, e as chuvas não impedem a avistagem de animais.

Para a escalada do Monte Kilimanjaro é o melhor de agosto a outubro e de janeiro a março.

BRASILEIROS: são aceitos somente Passaporte (validade mínima de 6 meses) com no mínimo 4 páginas em branco, lado a lado.

É exigido o vistos de entrada no Quênia e na Tanzânia:

No Quênia – O visto poderá ser obtido na chegada no Quênia ou com antecedência no Consulado do Quênia no Brasil, localizado em Brasília. O visto é obtido mediante o pagamento de uma taxa de aproximadamente 30 dólares, pagos em dólar americano.

Na Tanzânia – O visto poderá ser obtido na chegada na Tanzânia. O visto é obtido mediante o pagamento de uma taxa que varia de 50 a 200 dólares. Após o pagamento da taxa e o preenchimento do formulário, o visto é emitido.

ATENÇÃO: reserve 4 fotos 3 x 4 para obtenção dos vistos, apesar de nem sempre serem solicitadas.

ESTRANGEIROS: é necessário RNE original e Passaporte. Importante verificar se o país de destino exige visto de seu país natal.

MENORES de 18 anos – autorização por autenticidade* de pai e mãe, com
firma reconhecida em 3 vias (para menores viajando sem a presença do pai e da mãe, acompanhados por terceiros maiores e capazes). A mesma regra aplica quando acompanhados por apenas um dos pais, autorização por autenticidade* do genitor que não viajará.

* Firma reconhecida por autenticidade: significa que ambos os pais devem comparecer pessoalmente ao cartório para providenciarem o documento de autorização.
**O novo passaporte brasileiro (cor azul) não registra s filiação do viajante (não consta os nomes dos pais). Por isso, os menores de idade, viajando ou não acompanhados dos pais, além do passaporte válido, também deverão apresentar no check in, o RG ou Certidão de Nascimento original. Isso é necessário para confirmar a paternidade do menor.

Vacinas

– É obrigatória a apresentação do comprovante internacional de vacinação contra a Febre Amarela (tirada com no mínimo 10 dias antes do embarque).

– Devido a pandemia do Covid 19, é exigida a vacina para efeitos de viagens ao exterior. Consulte-nos para maior detalhamento das exigências.

Destaques

Argentina: De Buenos Aires à Patagônia

Buenos Aires, Ushuaia, El Calafate, El Chalten, Península Valdez, Mendoza e muito mais.. roteiros personalizados de acordo com perfil do viajante!

Jalapão Reveillon 2022

Conheça as águas do Jalapão, incríveis cachoeiras opte por um Reveillon diferente!

Carnaval Costa Rica – 2022

Experiência de Viagem à Costa Rica no Carnaval 2022, flora exuberante e natureza plena!

Serra do Cipó Light – Rios, Cachoeiras e Sítios Arqueológicos

Santuário de biodiversidade Serra do Cipó, localizada na Serra do Espinhaço a 100km de Belo Horizonte, vem com a gente!

Rota das Emoções – Lençóis Maranhenses, Delta e Jericoacoara

Impressionante viagem por uma das mais singulares regiões do globo, a Rota das Emoções – Jeri, Delta e Lençóis.

Traduções »