Tibet

Templo Tibetano

Tibete está localizado no centro da Ásia, no sudoeste da China. Com uma altitude média acima de 4.000 metros, o Tibet cobre 1.220 mil quilômetros quadrados, que é cerca de 12,8% de toda a China.

O Tibete é cercado por algumas das mais altas montanhas do mundo: o Himalaia ao sul, o Karakoram a oeste, e o Kunlun ao norte, tornando-o a terra dos sonhos de todos os aventureiros e montanhistas.

A vasta terra é também o berço de vários grandes rios como o rio Yangtze, o rio Amarelo, o rio Nu (Salween), o rio Lancang (Mekong), o Tsangpo Yarlong (Brahmaputra), o Indo e o Ganges, oferecendo uma paisagem inspiradora de belos lagos e vales.

No Tibete ocidental, Ngari é um vasto planalto árido e conhecido como o telhado do Tibete. Como o lugar onde o Lago Santo (Lago Manasarova) junta-se à Montanha Sagrada (Mt.Kailash), Ngari é um destino de peregrinação sagrada de tibetanos e hindus, bem como um desafio popular para os amantes do trekking.

Lhasa

– Palácio de Potala
Antiga residência dos Dalai Lamas. Localizada em Lhasa a 3.658 metros acima do nível do mar, o palácio é cercado por montanhas, lagos e neve, o que deve ter ajudado a criar a grande cultura espiritual dos tibetanos. A estrutura exótica tem 13 andares e mais de mil quartos.

– Mosteiro Jokhang
Situado no centro da parte antiga de Lhasa, mosteiro foi construído no século VII d.C. Ele tem a característica arquitetônica da Dinastia Tang e também assimilou características de templos budistas indianos e nepaleses. Foi reconhecido pela UNESCO como Patrimônio Mundial da Humanidade.

– Norbulingka
É um belo parque na periferia oeste de Lhasa. É usado como Palácio de Verão do Dalai Lama, onde são tratados assuntos políticos, e praticadas atividades religiosas. O parque inteiro tem mais de 370 salas de diferentes tamanhos, e os gramados são sombreados por árvores com muitas flores.

– Mosteiro de Drepung
Foi fundado em 1416 por Jamyang Choje, um discípulo de Tsongkapa, o fundador da seita Gelugpa. O mosteiro ocupa uma área de 250.000 metros quadrados com um número fixo de 7.700 monges, e é hoje o maior monastério no Tibete. O mosteiro guarda relíquias históricas abundantes, além de escrituras budistas, artes e ofícios.

– Mosteiro Sera
Foi fundado em 1419 pelos Jamchen Choje, um dos oito discípulos de Tsongkhapa, o fundador da seita Gelugpa, cobrindo uma área de 114.964 metros quadrados. É uma arquitetura típica do Tibete. A estrutura é imponente com esplêndidos detalhes em verde e ouro. O mosteiro Sera, juntamente com Ganden e o Mosteiro de Drepung, em Lhasa, é conhecido como um dos três grandes mosteiros do Tibete.

– Estrada da Amizade (Friendship Highway)
A paisagem é esplêndida, de um lado o Himalaia e do outro os monastérios, liga Lhasa a Katmandu. O gelo é um espetáculo a parte, em trechos sinuosos de estrada.

Gyantse

– A cidade
A segunda cidade do Tibete localiza-se no alto de uma montanha, com uma altitude que ultrapassa os 3.000 metros. Além de vários templos, é possível comprar tapetes artesanais fabricados por tibetanos a mais de seiscentos anos, produtos de excelente qualidade e beleza.

– Lago Yumtso Yamdok
É um dos três maiores lagos do Tibete, com uma área de 638 quilômetros quadrados e uma linha costeira de 250 km. O ponto mais profundo é de 60 metros. No interior do lago, existem cerca de dez ilhas montanhosas repletas de patos selvagens.

Shigatse

– Mosteiro Tashilunpo
O mosteiro se estende sobre a encosta do Monte Niser, a sudoeste de Shigatse. Abrange uma área de cerca de 300.000 metros quadrados com uma área de aproximadamente 30.000 metros quadrados, pintadas em vermelho e branco, oferecendo uma vista grandiosa e majestosa. O mosteiro foi fundado em 1447 por Gendun Zhuba, um dos principais discípulos do fundador da seita Zongkaba Amarelo, e foi então ampliada consistentemente por diferentes gerações de Panchen Lama, até que adquiriu as suas dimensões atuais.

– Mosteiro Sakya
O mosteiro fica localizado no Condado de Sakya, e é o centro da seita Sakyapa (Ordem da Terra Branca). A construção do mosteiro foi iniciada em 1073 por Kung Gung Quijiepuo. Seu estilo é típico da dinastia Yuan, e possui mais de 10 mil volumes de livros tibetanos sobre astronomia, medicina, caligrafia e história.

– Shalu Mosteiro
O mosteiro foi iniciado em 1000 por Jestun Sherab Jungne. Sua arquitetura é típica da combinação dos estilos chineses e tibetanos com os arcos, colunas esculpidas, telhados e os murais de estilo Song e Yuan, uma obra rara e única de arte, característica mista de tibetanos e Han. Além dos vários tipos de estátuas de Buda, o mosteiro consagra várias relíquias, como objetos religiosos, escrituras budistas escritas em folhas Pattra, e um decreto importante do Pagpa, o abade Sakya.

– Monte Everest
Monte Everest, como é conhecido no mundo ocidental, ou Qomolangma, seu nome original, significa Deusa em tibetano, e é a mais alta montanha do mundo com 8.848 metros de altitude. Encontra-se no sul do condado de Tingri no sul do Tibet, na fronteira do Himalaia central, entre a China e o Nepal, tampado com acumulados de neve eterna.

O nome ocidental do monte é uma homenagem a George Everest (topógrafo da Índia), primeiro homem a estabelecer sua altitude e posição. Este fato ocorreu em 1841 e a montanha foi batizada, primeiramente, com o nome de Pico XV.

O Everest é a montanha que mais desafia os alpinistas, pois representa uma grande dificuldade. Mesmo com planejamento, preparo físico e treinamento, a subida apresenta diversas dificuldades: ar rarefeito (baixa quantidade de oxigênio), frio extremo e avalanches de neve.

No dia 29 de maio de 1953, a expedição anglo-neozelandesa, comandada por John Hunt atingiu o cume do Everest pela primeira vez na história.

Tsedang

– Mosteiro Samye
O mosteiro fica aos pés do Monte Haibusi, e pertence ao Nyingmapa e à seitas Sakyapa. Foi construído em 761, e tem combinados estilos chineses, tibetanos e indianos. No centro do mosteiro há um grande salão de mais de 8.900 metros quadrados. É um típico edifício budista, que merece seu lugar na história da arquitetura.

– Castelo Yunbulakang
Foi construído no século II a.C., no topo de uma colina, na margem leste do rio Yalong, no sudeste do condado de Naidong. O castelo pode ser dividido em duas partes: frente e verso. A parte da frente é um edifício de três andares, enquanto a parte de trás é um castelo com uma alta construção.

– Mosteiro Changzhu
Fica na margem leste do rio Yalong, no distrito de Shannan. Existe uma lenda que diz que por trás do mosteiro havia um lago muito profundo, onde habitava um dragão de cinco cabeças.

Nagri

– Monte Kailash
É considerada a montanha mais sagrada pelos budistas e hindus.

– Lago Manasarova
O lago está situado 30 km a sudeste do Monte Kailash, e possui uma área de 400 quilômetros quadrados. Os budistas acreditam que o lago é uma dádiva do céu, e que sua água benta pode curar todos os tipos de doenças, assim depois de caminhar ao redor do lago e tomar banho no lago, os peregrinos são livres de seus pecados e ser agraciados com a felicidade.

Nagqu

– Lago Namtso
Com uma área de 1.940 quilômetros quadrados, o Lago Namtso é o segundo maior lago de água salgada. No lago, há três ilhas, que são um habitat ideal para todos os tipos de vida aquática. Uma das ilhas é feita de arenito calcário, com pilares de pedra, pontes de pedra naturais e as cavernas de estalactites.

De um modo geral, a melhor época para viajar ao Tibete é entre abril e outubro, sendo a época de pico de maio a setembro.

Os melhores meses são maio, junho, setembro ou outubro.

Evite os meses chuvosos de julho e agosto.

BRASILEIROS: são aceitos somente Passaporte (validade mínima de 6 meses).

AUTORIZAÇÃO PARA ENTRADA NO TIBETE: Para visitar o Tibete, o solicitante deverá entrar em contato direto com um dos departamentos responsáveis pela emissão da Autorização de entrada no Tibete, sendo um deles: The Tourist Bureau of Tibet Autonomous Region – Enviar um fax com todos os dados pessoais e comerciais completos; número do passaporte; datas de entrada e saída; telefone e fax para contato. Fax: 0086 891 863 4632 – Fone:0086 891 683 4313.

ESTRANGEIROS: é necessário RNE original e Passaporte. Importante verificar se o país de destino exige visto de seu país natal.

MENORES de 18 anos – autorização por autenticidade* de pai e mãe, com firma reconhecida em 3 vias (para menores viajando sem a presença do pai e da mãe, acompanhados por terceiros maiores e capazes). A mesma regra aplica quando acompanhados por apenas um dos pais, autorização por autenticidade* do genitor que não viajará.

* Firma reconhecida por autenticidade: significa que ambos os pais devem comparecer pessoalmente ao cartório para providenciarem o documento de autorização.
**O novo passaporte brasileiro (cor azul) não registra s filiação do viajante (não consta os nomes dos pais). Por isso, os menores de idade, viajando ou não acompanhados dos pais, além do passaporte válido, também deverão apresentar no check in, o RG ou Certidão de Nascimento original. Isso é necessário para confirmar a paternidade do menor.

Vacinas

– É obrigatória a apresentação do comprovante internacional de vacinação contra a Febre Amarela (tirada com no mínimo 10 dias antes do embarque), é mandatório a vacina contra Covid 19.

Destaques

Argentina: De Buenos Aires à Patagônia

Buenos Aires, Ushuaia, El Calafate, El Chalten, Península Valdez, Mendoza e muito mais.. roteiros personalizados de acordo com perfil do viajante!

Jalapão Reveillon 2022

Conheça as águas do Jalapão, incríveis cachoeiras opte por um Reveillon diferente!

Carnaval Costa Rica – 2022

Experiência de Viagem à Costa Rica no Carnaval 2022, flora exuberante e natureza plena!

Serra do Cipó Light – Rios, Cachoeiras e Sítios Arqueológicos

Santuário de biodiversidade Serra do Cipó, localizada na Serra do Espinhaço a 100km de Belo Horizonte, vem com a gente!

Rota das Emoções – Lençóis Maranhenses, Delta e Jericoacoara

Impressionante viagem por uma das mais singulares regiões do globo, a Rota das Emoções – Jeri, Delta e Lençóis.

Traduções »