Nova Zelândia

Estrada Nova Zelandia

Localizada no sudoeste do Oceano Pacífico, a Nova Zelândia tem uma população de pouco mais de 4 milhões e é um dos países menos habitados do mundo.

Composta por duas ilhas principais (chamada de Ilha do Norte e Ilha do Sul), com várias ilhas menores, a Nova Zelândia é um lugar de belas paisagens, incluindo vastas cadeias de montanhas, vulcões fumegantes, e um exuberante litoral com praias recortadas por fiordes e florestas tropicais.

A separação da Nova Zelândia de outras massas de terra a mais de 100 milhões de anos, permitiu que muitas plantas antigas e animais sobrevivessem e evoluíssem de forma isolada, criando um ecossistema único.

Os neozelandeses têm uma cultura única e dinâmica, com influência européia, maori e asiática. O nome do país na língua indígena Maori é normalmente traduzido como “A Terra da Grande Nuvem Branca”.

Ilha do Norte

– Northland
Com um estilo de vida relaxado, a ensolarada Northland tem um clima subtropical com belas ilhas, baías e praias em todo o litoral. Com 144 ilhas, a Baía de Ilhas é conhecida para o mergulho, canoagem, natação e pesca esportiva. Como uma das primeiras regiões visitadas e colonizadas por europeus, a região tem mais antigas vilas européias na Nova Zelândia e muitos edifícios históricos. No interior, trilhas e caminhadas curtas nas florestas nativas conduzem a algumas das maiores e mais antigas árvores do mundo.

– Auckland
Auckland tem todos os atrativos de uma cidade moderna, mas também oferece atividades de aventura. Possui dois grandes portos, praias, lojas e uma vida noturna e cultural de uma cidade metropolitana, com galerias, museus, teatros e concertos. Auckland é regularmente eleita como uma das cidades com o melhor estilo de vida no mundo.

– Coromandel
A beleza natural tornou Coromandel em um refúgio para artistas e artesãos. A natureza costeira é uma ótima escolha para surf, mergulho. Por outro lado existem as montanhas vulcânicas, onde é possível fazer diversas caminhadas pelas trilhas na floresta e avistar árvores gigantescas kauri. A história de Coromandel é refletida na arquitetura colonial encantadora e edifícios históricos encontrados nas cidades pequenas da região, que teve seu auge em meados de 1800 após a descoberta de ouro.

– Bay of Plenty
Conhecida como o país dos kiwis, a Bay of Plenty é um dos destinos mais populares da Nova Zelândia. A cosmopolita cidade de Tauranga é o principal centro da região, enquanto as estâncias balneares de Monte Maunganui e Papamoa oferecem praias com uma rica variedade de atividades aquáticas. Em White Island também é possível avistar golfinhos, além de um vulcão ativo normalmente identificado pelo seu penacho de fuga de vapor.

– Waikato
A paisagem nesta região é dominada pela serenidade do Rio Waikato e campos verdes de terras produtivas. Abaixo os campos verdejantes do sul estão as Grutas Waitomo, repletas de vagalumes. Muito conhecida também é Raglan, uma praia de surf de renome internacional.

– Rotorua
Um dos novos principais destinos turísticos, Rotorua é uma estância termal com muitos gêiseres, piscinas de lama borbulhante, piscinas com aquecimento geotérmico e lagoas que criam um caleidoscópio de cores. A 90 Km de Rotorua, fica o Parque Florestal de Whirinaki, conhecido como uma floresta de dinossauros, com muitas árvores seculares de grande porte e cavernas com depósitos de pedra-pomes, remanescentes da erupção de Taupo quase 2.000 anos atrás.

– Eastland
Eastland é um lugar selvagem e encantador, cheio de histórias antigas. Lagos cercados de montanhas nebulosas, praias intocadas, terrenos agrícolas e vinhas que respiram o espírito da natureza são características do cenário. Gisborne é a primeira cidade no mundo onde o sol nasce a cada dia. Ao sudoeste de Gisborne fica o Parque Nacional Te Urewera, o terceiro maior parque nacional e a maior floresta nativa intocada na Nova Zelândia, centrada no belo Lago Waikaremoana, uma das mais impressionantes áreas para caminhadas e trilhas.

– Taupo
A cidade fica ao lado do Lago Taupo, o maior da Nova Zelândia, rodeada pela bela paisagem vulcânica. A região é muito conhecida pela pesca da truta arco-íris. Turangi no extremo sul do Lago Taupo, também é outro local de pesca de trutas e base de rafting no Rio Tongariro, que deságua no lago. Outro ponto de interesse é o Orakei Korako Geyserland, que fica a 25 minutos a norte de Taupo, um vale de gêiseres, vulcões de lama em águas termais, e terraços de sílica.

– Ruapehu
Uma paisagem repleta de grandes vulcões marca o coração desta região surpreendente. No verão há um número de trilhas para explorar, a mais conhecida é a Tongariro Crossing, uma caminhada de dia inteiro. Estas caminhadas proporcionam oportunidades para experimentar algumas das áreas mais ativas, como crateras, formações de lava, geleiras, córregos e lagos.

– Taranaki
Matas nativas e praias de areias pretas marcam a região do Monte Taranaki, onde fica o Parque Nacional da Egmont. A floresta nas encostas do Monte Taranaki são conhecidas pela forma retorcida das árvores. No inverno, o Monte Taranaki se torna um lugar para esquiar.

– Hawkes Bay
É conhecida por seu clima ensolarado, praias fabulosas, planícies costeiras e vinhas de longa data. Uma região muito carismática, onde é possível apreciar uma arquitetura elegante e degustação de vinhos diversos.

– Wanganui
A região de Wanganui é conhecida pela cultura maori, pelo patrimônio cultural, pelo Parque Nacional Whanganui e as aventuras do rio de mesmo nome. Para o leste da Wanganui ficam as cidades de Palmerston North, Feilding, Ashhurst e muitas aldeias rurais.

– Manawatu
Descobrir os prazeres tranqüilo, jardineiros e conservacionistas nesta região do país. Os moradores locais são apaixonados por cultivo, colheita e produção de sua linha exclusiva de saúde natural de ervas e mel. O jardim perfumado em Feilding é um viveiro de produção comercial especializado em plantas aromáticas e lavanda. No litoral Manawatu você encontrará Pukemarama, um exemplo clássico dos jardins formais Inglês que eram populares no século 19.

– Wairarapa
Além dos famosos jardins privados de Wairapa, a região oferece também degustação de vinhos em muitas das vinhas e adegas agrupadas em torno da vila colonial de Martinborough.

– Wellington
É a capital da Nova Zelândia, situada ao lado de um porto natural, em colinas verdes. A cidade é um importante centro financeiro e comercial, além de um pólo cultural, abrigando o museu Te Papa, o balé e a Orquestra Sinfônica.

Ilha do Sul

– Nelson
Nelson é uma das cidades mais antigas do país, localizada perto do Parque Nacional Kahurangi. Nelson foi fundada em 1842 e em 1853 se tornou a capital da mesma província. Hoje é um centro de arte, artesanato e festas, com galerias, lojas e pontos turísticos, além da Tasman Bay, com praias de areias prateadas como a Tahunanui. Abriga também muitos parques nacionais.

– Marlborough
A área tem um clima ensolarado, cenário deslumbrante e excelente comida e vinhos. A vila pitoresca na zona portuária de Picton é o ponto de partida para um parque marinho recuado com muitas enseadas, praias e vias abrigadas. Com 1500 km de costa, Marlborough oferece oportunidades ilimitadas para o cruzeiro, mergulho, vela e pesca.

– West Coast
O lado mais selvagem da Nova Zelândia, a Costa Oeste tem o poder de tocar a alma com a sua paisagem de montanhas, glaciares, florestas intocadas e formações costeiras.

– Christchurch
Conhecida internacionalmente por seus jardins espetaculares, Christchurch é a maior cidade da Ilha Sul da Nova Zelândia. É uma cidade excitante com galerias, teatros e atrações turísticas como o Centro de Artes Neo-Gótico, a Christchurch Gôndola e o Centro Antártico.

– Monte Cook
Neste paraíso alpino é possível caminhar pelas trilhas ou simplesmente meditar sobre a beleza dos Alpes do sul. Além de vôos panorâmicos a partir de Lake Tekapo, todas as opções de esqui estão disponíveis, incluindo o heli-ski e escalada.

– Queenstown
Aos pés da montanha Gama e às margens do Lago Wakatipu esta estância pode ser visitada o ano todo. É uma base para esquiar no Inverno e durante todo o ano uma base de atividades de aventura como o bungee jump, o rafting e o paraquedismo. Perto de Queenstown ficam o Vale de Gibbston e os vinhedos de Chard.

– Dunedin
Dunedin é uma cidade costeira na província de Otago, cercada por belas praias e alguns dos melhores pontos para surf no país. Também é conhecida por sua arquitetura vitoriana e eduardiana, encontradas em grande escala. Outra atração natural na Península de Otago é a abundante vida selvagem, com focas, pingüins de olhos amarelos, corvos marinhos e albatrozes.

– Fiordland
Um dos maiores parques nacionais do mundo, com exuberantes fiordes, montanhas e penhascos de granito puro, onde mergulham cachoeiras espetaculares para o mar abaixo. Este é o reino de golfinhos brincalhões, lobos-marinhos e gaivotas. É possível fazer trilhas pelo parque, mas a melhor forma de apreciar grandiosidade da paisagem é através de sobrevôos pela área do parque.

– Southland
No litoral, o Parque Florestal Catlins é um lugar repleto de cachoeiras escondidas e vales de rios, onde a floresta nativa encontra a beira da água. Baías rochosas, enseadas e estuários constituem algumas das paisagens mais belas da região costeira. Para quem procura tranqüilidade, Stewart Island é o ponto final. Existem muitos passeios e cruzeiros pela região.

Como a Nova Zelândia está no hemisfério sul, a temperatura média diminui à medida que você viaja para o sul. O norte da Nova Zelândia é de clima subtropical. Já o sul é de clima temperado.

Os meses mais quentes são dezembro, janeiro e fevereiro, e os mais frios são junho, julho e agosto. No verão, a temperatura média máxima varia entre 20-30 º C e no inverno, entre 10-15 º C.

Documentação

BRASILEIROS: são aceitos somente Passaporte (validade mínima de 6 meses).

ESTRANGEIROS: é necessário RNE original e Passaporte. Importante verificar se o país de destino exige visto de seu país natal.

MENORES de 18 anos – autorização por autenticidade* de pai e mãe, com firma reconhecida em 3 vias (para menores viajando sem a presença do pai e da mãe, acompanhados por terceiros maiores e capazes). A mesma regra aplica quando acompanhados por apenas um dos pais, autorização por autenticidade* do genitor que não viajará.

* Firma reconhecida por autenticidade: significa que ambos os pais devem comparecer pessoalmente ao cartório para providenciarem o documento de autorização.
**O novo passaporte brasileiro (cor azul) não registra s filiação do viajante (não consta os nomes dos pais). Por isso, os menores de idade, viajando ou não acompanhados dos pais, além do passaporte válido, também deverão apresentar no check in, o RG ou Certidão de Nascimento original. Isso é necessário para confirmar a paternidade do menor.

Vacinas

Covid 19.

 

Destaques

Argentina: De Buenos Aires à Patagônia

Buenos Aires, Ushuaia, El Calafate, El Chalten, Península Valdez, Mendoza e muito mais.. roteiros personalizados de acordo com perfil do viajante!

Jalapão Reveillon 2022

Conheça as águas do Jalapão, incríveis cachoeiras opte por um Reveillon diferente!

Carnaval Costa Rica – 2022

Experiência de Viagem à Costa Rica no Carnaval 2022, flora exuberante e natureza plena!

Serra do Cipó Light – Rios, Cachoeiras e Sítios Arqueológicos

Santuário de biodiversidade Serra do Cipó, localizada na Serra do Espinhaço a 100km de Belo Horizonte, vem com a gente!

Rota das Emoções – Lençóis Maranhenses, Delta e Jericoacoara

Impressionante viagem por uma das mais singulares regiões do globo, a Rota das Emoções – Jeri, Delta e Lençóis.

Traduções »