Israel

Monge e turista

 

Israel está localizado no Oriente Médio, ao longo da costa leste do mar Mediterrâneo, fazendo fronteira com Líbano, Síria, Jordânia e Egito. Fica na junção de três continentes: Europa, Ásia e África.

Embora pequeno em tamanho, nada evidencia a variedade das atrações que existem em Israel mais que a realização de que em poucas horas é possível ir dos cumes nevados do Monte Hermon ao Deserto de Judeia e ao mar mais salgado na terra, o Mar Morto, enquanto no caminho é possível visitar cidades bíblicas antigas, mercados cobertos e uma metrópole com arranha-céus.
Em Israel você deve usar a palavra “velho” com moderação. A idade da maior parte das suas cidades não é contada em décadas ou séculos, mas em milênios. A ingenuidade e a complexidade de algumas destas pérolas históricas lhes asseguraram um lugar na prestigiosa lista dos patrimônios mundiais da UNESCO.

E é claro, Jerusalém é um destaque incomparável, sendo um lugar tanto histórico tanto quanto espiritual. Vilas do século XIX restauradas como Rosh Pina na Galileia superior e Zichron Yaakov no Monte Carmelo revelam outro lado de Israel – os seus dias de desbravamento.

Não há lugar como Tel Aviv para se entregar às suas preferências urbanas. Classificada pelos geógrafos com uma “cidade do mundo”, nela há museus, casa de ópera, teatro e dança, restaurantes finos com cozinhas do mundo todo, o seu próprio bairro do século XIX lindamente restaurado, Neve Tzedek, e mesmo antiguidades, no formato da sua “irmã mais velha” – Jaffa, que também tem galerias em abundância.

A localização mediterrânea de Tel Aviv significa que divertir-se em praias também pode ser parte da experiência. Há também uma variedade de outras praias no país: a areia fina nas praias de Ashkelon foi empurrada pelas ondas desde o delta do Nilo, enquanto que no norte, angras rochosas e românticas florescem com flores silvestres na estação. Na praia de Cesareia os mergulhadores podem fazer uma excursão submarina nas antiguidades romanas. E para a diversão em águas doces, vá para Tiberíades e o Mar da Galileia.

Outro tipo de experiência de mergulho começa na Riviera do Mar Vermelho de Israel, no Golfo de Eilat, onde lhe espera um mar maravilhoso com corais e peixes exóticos. Além das caminhadas e dos mergulhos, existem outras aventuras desafiantes nas rochas do deserto em volta de Eilat e do Neguev, e os montes florestados da Galileia superior, aventuras estas que incluem ciclismo, turismo pelas estradas e rapel. Mesmo as montanhas nevadas não são unidimensionais: no inverno elas dão aos esquiadores todos os confortos possíveis, mas quando a neve derrete, o Monte Hermon se torna o deleite do caminhante, com trilhas que levam à campinas charmosas como nos Alpes, e riachos sombreados.

Israel ostenta várias atrações exclusivas que entretém e educam ao mesmo tempo, que toda a família adora – o Elevador do Tempo de Jerusalém, Mini Israel, a nova Cidade dos Reis em Eilat e o Museu da Haganha são alguns exemplos das experiências do tipo “divirta-se enquanto aprende” que lhe aguardam.

 

Cidades

– Acre
As muralhas, os fortes e as fortalezas da cidade carregam as marcas de muitas nações, que deixaram construções impressionantes que até hoje embelezam Acre. Graças a estas construções, a UNESCO declarou Acre um Sítio do Patrimônio Mundial em 2001. Uma visita a Acre é parte da experiência de vida israelense. A cidade é ponto de encontro do leste e do oeste, novo e antigo, beleza e ruínas, o que só acrescenta à sua singularidade. A variedade dos locais turísticos torna Acre uma cidade vibrante e cheia de eventos culturais.

– Beer Sheva
A capital do Neguev, a Cidade Velha, a universidade, a estação de trem turca e o mercado beduíno representam apenas uma parte do mosaico colorido oferecido pela cidade de Beer Sheva, uma cidade cheia de vida e orgulhosa de si, como você poderá ouvir de seus 185 mil habitantes. Beer Sheva está localizada na interseção de dois cruzamentos de estradas internacionais antigas importantes: O “Caminho do mar” (Via Maris), que se estendia pelo litoral ocidental, e a Estrada do Rei (A Rota do vale) no oriente.

– Tel Beer Sheva (o Monte de Beer Sheva)
Fica a cinco quilômetros da cidade, geralmente é identificado com a bíblica Beer Sheva. O lugar é fascinante, e contém as ruínas de uma cidade cercada por muralhas do período da monarquia israelita. Devido às maravilhosas descobertas que foram encontradas ali, em 2005 a UNESCO fez da cidade um Sítio do Patrimônio Mundial.

– Beit Shean
Um passeio por Beit Shean é como passear através do tempo. Entre os prédios residenciais, os edifícios públicos modernos e os shopping centers modernos há prédios antigos que abrigaram instituições públicas, sítios arqueológicos e ruínas impressionantes. Beit Shean é uma das cidades mais antigas do país. É uma pedra preciosa histórica, que revela a história fascinante de um período rico, cheio de mudanças, sendo o auge da cidade, o Parque Nacional de Beit Shean, ao norte da cidade.

– Kfar Kana
A vila árabe de Kfar Kana, na Baixa Galileia é identificada na tradição cristã como Cana da Galileia. De acordo com a tradição foi aqui que Jesus realizou o milagre do vinho, quando foi ao casamento de um casal pobre e transformou a água em vinho. Depois deste reconhecimento, o vilarejo foi adicionado à lista dos lugares sagrados cristãos. Anualmente cerca de 200 mil turistas visitam Kfar Kana. Com inspiração no milagre do vinho, desenvolveu-se a tradição de se fazer casamentos no vilarejo, além da tradição se renovar os votos de matrimônio para fortalecer um casamento, e os visitantes costumam comprar vinho no local.

– Cesareia (Keisária)
Esta é a cidade do passado e do futuro, o novo em oposição ao antigo. Enquanto a nova Cesareia é embelecida com casas modernas magníficas, a Cesareia antiga oferece aos turistas as ruínas de edificações únicas e impressivas. Enquanto os bairros da moderna Cesareia são quietos e serenos, com uma arquitetura contemporânea gloriosa, a Cesareia antiga está fervilhando de turistas que vêm ver as maravilhas do passado, que foram construídas por um dos maiores construtores do mundo antigo – o Rei Herodes.

– Eilat
No decorrer dos anos a cidade de Eilat se tornou “A” cidade de veraneio de Israel, com hotéis e praias cheios de milhares de israelenses passando as suas férias, e turistas do mundo todo, que vêm relaxar no ponto mais ao sul do país. O segredo desta pequena e charmosa cidade é sua localização especial, na parte norte da Baía de Eilat.

A baía é uma das atrações principais, graças às lindas praias, ao esporte aquático que é bem desenvolvido no local, e a alguns dos melhores pontos de mergulho no mundo. No sul da cidade de encontra a Reserva de Corais, com seus peixes tropicais esplêndidos nadando entre os recifes. O Observatório subaquático se encontra dentro da reserva, com um museu marinho que exibe coleções de animais marinhos fascinantes. Perto do observatório está o Recife dos Golfinhos, com a sua escola residente de golfinhos.

A região de Arava, ao norte da cidade e as Montanhas de Eilat são um deserto árido. Mas entre as montanhas expostas há muitos e lindos pontos naturais, além de sítios arqueológicos e históricos, o que faz de Eilat um ótimo ponto inicial para passeios especiais na área, como viagens a camelo, passeios de jipes e muito mais.

– Haifa
A terceira maior cidade de Israel é uma das mais bonitas do país e tem muito o que oferecer aos seus visitantes. Haifa abriga o maior porto do país, uma praia muito ativa e é também o Centro Mundial da fé Bahai. Cercada por sítios naturais abundantes, a cidade contém uma mistura interessante de bairros modernos e distritos antigos; igrejas e mesquitas, montanha e mar.

– Safed (Tsaft)
Uma visita à cidade de Safed (Tsaft), com o seu cenário magnífico no topo da montanha e o ar montanhoso fresco e limpo, é uma experiência celestial. A antiga cidade da Galileia é a cidade mais alta de Israel, e tem uma vista da Galileia de tirar o fôlego no inverno, com as suas montanhas verdes e o pico branco de neve do Monte Hermon.

– Jerusalém
A capital de Israel (747 600 habitantes) tem sido o centro da vida nacional e espiritual do povo judeu desde que o rei Davi a transformou na capital do seu reino há 3 mil anos. Hoje, é uma metrópole próspera e vibrante, a sede do governo e a maior cidade do país.

– Tel Aviv-Yafo
Geralmente chamada “a cidade que nunca para”, foi a primeira cidade judia moderna construída em Israel e é o centro econômico e cultural de Israel. É uma cidade viva e ativa, com entretenimento, cultura e arte, festivais e uma vida noturna ativa.

Tel Aviv tem uma abrangente variedade de estilos arquitetônicos, que foram influenciados por várias escolas de arquitetura – entre elas o estilo Bauhaus internacional. A porção central de Tel Aviv – que é conhecida como “A Cidade Branca” contém o maior grupo de prédios no mundo construídos no estilo Bauhaus internacional. Por esta razão a Cidade Branca foi declarada como um sítio do patrimônio mundial pela UNESCO.
Além de um centro de cultura e o entretenimento, a cidade possui muitos sítios históricos importantes, como a Casa de Bialik, a Casa de Ben Gurion, a Casa de Dizengoff, o antigo cemitério na Rua Trumpledor e a Casa de Reuven. Os amantes da natureza podem visitar o jardim em Abu Kabir, o Parque HaYarkon e os Jardins Botânicos perto da Universidade de Tel Aviv. Onze das igrejas, monastérios e mesquitas da cidade, com a Igreja de S. Pedro e o Monastério Franciscano estão localizados em Jafa.

Tel Aviv também é um centro de negócios e comércio, com mercados pitorescos e agitados como o “mercado das pulgas” em Jafa, o mercado Carmel, o Mercado HaTikva e o mercado Levinsky. Há também shopping centers modernos como o Dizengoff Center e o Azrieli Center, e centros comerciais importantes para empresas de alta tecnologia, corretoras de imóveis e o mercado de valores. Todos estes fazem de Tel Aviv a capital comercial de Israel, e um centro internacional de convenções, exibições e conferências.

– Nazaré
Nazaré, ou Natsrat, como o nome é pronunciado em hebraico, é o berço do cristianismo, a cidade na qual, de acordo com a tradição, o anjo Gabriel anunciou a Maria que ela iria receber a missão de conceber pelo Espírito Santo, e o lugar onde Jesus passou a sua infância e juventude. Nazaré, na Galileia Baixa, está localizada no centro de um vale rodeado por montanhas que abraçam vários dos mais importantes sítios cristãos no mundo. Esta é uma cidade de religião e fé, de espiritualidade e santidade, mas também uma cidade com uma história rica, uma arqueologia fascinante, uma cultura moderna e cheia do charme do Oriente Médio.

Locais Cristãos

– Muro das Lamentações e o Túnel do Muro das Lamentações
O Muro das Lamentações é o último remanescente do Templo de Jerusalém que Jesus conheceu, destruído há 2.000 anos atrás pelos romanos. A visão das multidões rezando aqui inspiram muitos visitantes e fazer a sua própria oração, no espírito da súplica do Rei Salomão.

Os túneis são aqueles que foram criados por numerosos arcos, lado a lado, suportando as escadas que vão da cidade ao Monte do Templo. Enquanto se anda pelo túnel, junto com o muro antigo, é possível parar do lado oposto do Santo dos Santos, e ver um piso construído por Herodes Agripa e as fundações do Praetorium. Esta é uma combinação única imperdível do histórico e do espiritual, e mesmo assim muito típica para a Cidade Santa.

– Igreja do Santo Sepulcro
Esta é facilmente a mais famosa e a mais controversa Igreja da Cristandade. O Santo Sepulcro contém embaixo do teto os locais tradicionais da crucificação e ressurreição de Jesus.

– Monte das Oliveiras
Localizado na parte leste da Cidade Velha de Jerusalém, e separando-a do Deserto da Judéia, o Monte das Oliveiras é um dos mais proeminentes locais nas adjacências de Jerusalém mencionadas nas Escrituras Sagradas. Ele é mencionado pela primeira vez como rota de fuga do Rei David durante a rebelião do seu filho Absalão, depois mais tarde em profetas; mas é mais freqüentemente mencionado no Novo Testamento, sendo a rota de Jerusalém a Bethany e o local favorito de Jesus para ensinar seus discípulos, e onde ele chorou por Jerusalém.

Ao pé da montanha, adjacente à Igreja de Todas as Nações, está o Jardim Getsêmani (Gat-Shemanim – prensa de azeite em Hebraico), onde encontram-se as torres douradas da Igreja Russa Ortodoxa de Maria Madalena. Além do complexo de igrejas adjacentes ao Monte Scopus no lado norte, que inclui a Basílica do Coração Sagrado, a Basílica Eleona e o convento de Pater Noster, está talvez o mais conhecido vasto cemitério que está em frente à Jerusalém em toda a extensão de seus declives orientais. Acredita-se ser este o lugar por onde Deus começará a redimir os mortos quando o Messias chegar, os Judeus sempre procuraram ser enterrados aqui.

– A Basílica da Anunciação
A Basílica é um dos lugares Cristãos Litúrgicos mais sagrados, construídos sob o tradicional local da anunciação do nascimento de Jesus pelo Anjo Gabriel. Acredita-se que a gruta central tenha sido a casa de Maria. A Basílica foi construída em 1969 sob os restos do sítio dos Cruzados e dos Bizantinos. Esta igreja é uma obrigação para a maioria dos peregrinos Católicos e Ortodoxos.

– Minas do Rei Salomão
Também chamada de “Caverna de Zedequias”, dizem ter sido uma rota de fuga para o Rei Zedequias enquanto escapava dos Babilônios. Estas são, na verdade, uma gigantesca caverna embaixo da terra que atravessa por baixo do quarteirão Muçulmano na cidade velha. Parte da mina se estende até o jardim da Tumba de Gólgota do outro lado da rua desde a sua entrada, e poderia realmente ter sido usada na época do Primeiro Templo, em função da solidez de pedra calcária encontrada lá – uma edificação de material valioso. A caverna é popular para os maçons.

– Capela da Ascenção
Existem três Capelas da Ascensão construídas no Monte das Oliveiras. Esta capela (agora uma mesquita) reinvidica ser a mais antiga. Sua fundação data da época de Poimenia no final do século IV, mas assim como o Santo Sepulcro a estrutura atual é de origem dos Cruzados.

– Igreja da Visitação
Ein Kerem teve por um longo tempo uma associação com João o Batista, sendo a cidade relatada de seu nascimento. Essa igreja homenageia a visita feita por Maria, Mãe de Jesus, à Isabel, mãe de João. Como este é o ponto em que Maria despeja sobre ela sua canção de elogios, esta magnífica igreja é lindamente ornamentada com representações nos ladrilhos daquele cântico em quase todos os idiomas conhecidos.

– Jardim do Guetsêmani
Os visitantes do Jardim do Guetsêmani se surpreendem quando ouvem que as retorcidas oliveiras que eles veem poderiam ter sido pequenas mudas quando Jesus veio para cá com os seus discípulos, naquela noite fatal depois da Última Ceia. Hoje essas árvores antigas se erguem em canteiros de flores bem cuidados; na época de Jesus este local teria sido um olival onde uma prensa para a extração de azeite de oliva – gethsemane em grego – se localizava.

– Jezreel
A cidade do outro lado do vale de Jezreel parece estar melhor que sua vizinha mais próxima, Megiddo, em termos de destruição das camadas (em emprestar seu nome a um vale atraente e fértil preferivelmente do que a um sítio com destruição completa), mas foi uma cidade importante por mérito próprio pelas mesmas razões estratégicas: rotas de comércio e guerra. É famosa também como a cidade onde Jezebel recebeu o devido castigo por ser a força do mal por trás do trono.

– Multiplicação dos Pães e Peixes
A Igreja deste sítio é a réplica exata da basílica do século IV, construída para comemorar o milagre da alimentação de 5.000 homens. O mosaico do assoalho caracteriza um dos mais importantes temas do país – o cesto de pão ladeado por dois peixes, assim como o desenho de vida selvagem ao lado do Rio Nilo enquanto suas águas nivelam. A igreja está construída ao redor de uma rocha preta embaixo do altar, em reverência, já que a rocha está em cima do local onde Jesus abençoou e partiu o pão.

– Galileia e o Mar da Galileia
O tempo parece que parou onde os montes verdes da Galileia descem para o lago mais famoso na bíblia. Este é o segredo da força desta região, que move os visitantes cristãos.

Como nos diz Mateus 4:13, Jesus foi de Nazaré, no centro da Galileia, para Cafernaum na praia do lago que eles chamavam Genesaré. Aqui ele juntou os seus primeiros discípulos – pescadores que ele encontrou jogando as suas redes em águas rasas. Você pode andar por aquela praia, nos mesmos lugares onde Jesus e seus discípulos andaram, e ver a bíblia ganhar vida.

Os visitantes cristãos adoram andar pelo caminho de pedras criado pelo Ministério do Turismo ao longo da parte norte do lago, desde perto de Cafernaum ao lugar da multiplicação dos pães e dos peixes. Enquanto você anda por lá, é impossível não sentir a terra vibrar com histórias antigas de glória e uma fé simples.

No norte da Galileia as montanhas surgem em ambos os lados da estrada do vale, que costumava levar para os antigos reinados do norte. Aqui se pode encontrar a Hazor, conquistada por Josué e construída por Salomão. Você também vera a Dan, onde pode ficar no Lugar Alto que apesar dos esforços de Jeroboam , não se comparava a Jerusalém, e Caesarea Philippi na fonte do rio Jordão, onde Jesus perguntou aos seus discípulos “Quem dizem as pessoas que eu sou?”.

Estes são os momentos, quando você une às memórias desta linda terra, nos quais se alcança o entendimento que irá lhe acompanhar para sempre na sua caminhada espiritual.

O clima de Israel é caracterizado por muito sol, com a estação de chuvas de novembro a abril. Condições climáticas regionais variam consideravelmente: verões quentes e úmidos e invernos chuvosos e moderados na planície costeira; verões secos e quentes e invernos moderadamente frios, com chuva e neve ocasional nas regiões montanhosas; verões secos, quentes e invernos agradáveis no vale do Jordão e condições semi áridas, com dias quentes e noites frias no sul.

BRASILEIROS: são aceitos somente Passaporte (validade mínima de 6 meses).

ESTRANGEIROS: é necessário RNE original e Passaporte. Importante verificar se o país de destino exige visto de seu país natal.

MENORES de 18 anos – autorização por autenticidade* de pai e mãe, com firma reconhecida em 3 vias (para menores viajando sem a presença do pai e da mãe, acompanhados por terceiros maiores e capazes). A mesma regra aplica quando acompanhados por apenas um dos pais, autorização por autenticidade* do genitor que não viajará.

* Firma reconhecida por autenticidade: significa que ambos os pais devem comparecer pessoalmente ao cartório para providenciarem o documento de autorização.
**O novo passaporte brasileiro (cor azul) não registra s filiação do viajante (não consta os nomes dos pais). Por isso, os menores de idade, viajando ou não acompanhados dos pais, além do passaporte válido, também deverão apresentar no check in, o RG ou Certidão de Nascimento original. Isso é necessário para confirmar a paternidade do menor.

Vacinas

– É obrigatória a apresentação do comprovante internacional de vacinação contra a Febre Amarela (tirada com no mínimo 10 dias antes do embarque).

  • Vacina Covid 19

Destaques

Argentina: De Buenos Aires à Patagônia

Buenos Aires, Ushuaia, El Calafate, El Chalten, Península Valdez, Mendoza e muito mais.. roteiros personalizados de acordo com perfil do viajante!

Jalapão Reveillon 2022

Conheça as águas do Jalapão, incríveis cachoeiras opte por um Reveillon diferente!

Carnaval Costa Rica – 2022

Experiência de Viagem à Costa Rica no Carnaval 2022, flora exuberante e natureza plena!

Serra do Cipó Light – Rios, Cachoeiras e Sítios Arqueológicos

Santuário de biodiversidade Serra do Cipó, localizada na Serra do Espinhaço a 100km de Belo Horizonte, vem com a gente!

Rota das Emoções – Lençóis Maranhenses, Delta e Jericoacoara

Impressionante viagem por uma das mais singulares regiões do globo, a Rota das Emoções – Jeri, Delta e Lençóis.

Traduções »